By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 

DICAS GERAIS II

Acústica

 O AMBIENTE FAZ A MÚSICA.

Jorge Knirsch 

             

             A acústica da sala de audição tem grande influência no resultado sonoro obtido. Influi sobremaneira no equilíbrio tonal, no palco sonoro e na dinâmica. Na região das baixas freqüências, a acústica de uma sala não tratada é determinante na audição e no resultado final. Eis algumas dicas:

 © 2004-2008 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
http://www.byknirsch.com.br

  •            Dê preferência a ambientes grandes para a reprodução do som. Ambientes abaixo de 100m3 são considerados pequenos, propiciando muitos problemas com ondas estacionárias. Ambientes acima de 200m3 já são considerados grandes e são melhores para a reprodução de som.

  •            Dê preferência a ambientes em forma de paralelepípedo, tipo “caixa de sapato”. As três medidas, comprimento, altura e largura, são muito importantes, como também a relação entre elas, ou seja, essas medidas não devem ser múltiplas entre si nem deve haver fatores comuns entre elas. Caso vá construir a sala, consulte um engenheiro acústico para ser orientado quanto às melhores medidas para o volume disponível.

  •             Evite de todas as maneiras, no ambiente, paredes quadradas, ou côncavas, ou então salas esféricas ou cúbicas.

  •              Procure colocar as caixas acústicas ao longo da menor largura e o ponto de audição ao longo do comprimento.

  •              Os volumes livres, de ambos os lados de um plano imaginário vertical que passa entre as caixas acústicas e o ouvinte, devem ser iguais, para que exista simetria. A simetria é um pré-requisito para um melhor palco sonoro, e de suma importância no espaço atrás das caixas acústicas frontais.

  •             O ambiente, ou sala para a reprodução de som, não deve ser vivo nem morto, mas seco, com um tempo de reverberação recomendado abaixo de 1,0s em todo o espectro de freqüências audíveis. Caso sua sala seja viva ou morta, necessitará de um tratamento acústico específico. Consulte um acústico. Salas vivas, de forma geral, são boas para gravações acústicas. Salas secas são indicadas para audições de som reproduzido eletronicamente. A melhor sala de audição é a Sala de Audição Crítica conforme proposta de norma IEC 60.268-13.

  •             Evite uso abusivo de cortinas, tapetes, carpetes, espumas, isopores, colchões, etc., para não transformar a sua sala em sala morta, com ressonâncias nos graves.

  •             Em salas pequenas (< 100m3), posicione as caixas acústicas, entre 1,0m e 1,5m da parede do fundo e entre 0,5 e 1,3m das paredes laterais. Caso deseje saber a melhor posição para as suas caixas, consulte um engenheiro acústico, que poderá determinar o local exato, através de cálculos, em função do comprimento, largura e altura da sua sala, reduzindo em muito o problema com ondas estacionárias.

  •             A melhor posição do ouvinte deve ficar em um vértice de um triângulo eqüilátero, onde os outros dois vértices são formados pelas caixas acústicas. O ouvinte poderá ficar até um metro para trás daquela posição (agora no vértice de um triângulo isósceles), sempre dentro do plano vertical imaginário.

  •             O ouvido do ouvinte deve ficar na mesma altura dos alto-falantes dos agudos das caixas acústicas. Faça ajustes alterando a altura das caixas acústicas ou a altura do assento do ouvinte.

  •              De forma geral, afastar as caixas frontais do chão, colocando alguma base ou spikes, assim como afastá-las do fundo da sala e/ou das paredes laterais pode reduzir os graves e aumentar o palco sonoro.

  •             Ajuste o equilíbrio tonal dos agudos/médios aplicando toe-in nas caixas acústicas frontais. Verifique as recomendações do fabricante das caixas.

  •             Tenha o hábito regular de ouvir muita música ao vivo (sem eletrônica) para ter uma percepção musical mais equilibrada e poder ajustar melhor seu sistema.

  •             Estes pontos acima arrolados melhoram o resultado sonoro do seu sistema de reprodução de áudio de forma determinante, independente de seu valor.

  •             Ao divulgar comparações de equipamentos, se sua sala não for tratada, seria importante mencionar o volume do ambiente e os equipamentos usados. O resultado sonoro poderá variar muito de sala para sala e de sistema para sistema. Para se fazer comparações idôneas e embasadas, com bom fundamento sonoro, a sala deve se aproximar de uma Sala de Audição Crítica (Balanced Listening Room) conforme proposta de norma IEC 60.268-13.

Desejo a todos as melhores audições e também salas com ótimas acústicas. O ambiente faz a música!!!

        Um grande abraço

 Voltar

 - PRODUTOS, PROJETOS E INSTALAÇÕES

 

 
  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br