By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 

A LATERALIDADE DO PALCO SONORO

Cd de Referência 

Jorge Knirsch 

Introdução 

Este artigo nos traz o segundo cd da nossa serie de cd´s de referência. Trata-se de um cd que apresenta uma das características mais difíceis de serem reproduzidas, que é a lateralidade na largura do palco sonoro, já descrita rapidamente no artigo anterior:

"A largura do palco sonoro é outro item muito importante e difícil de se conseguir. Diz respeito à distribuição horizontal dos instrumentos e objetos musicais, localizados tanto entre as caixas acústicas frontais como também além delas, para a direta e para a esquerda. O que ouvimos além das caixas acústicas frontais, para a direita e para a esquerda, compõe a característica que chamamos de lateralidade. O parâmetro largura, que engloba também a lateralidade, depende muito do tratamento acústico das paredes laterais da sala, com relação às primeiras reflexões. Essa largura do palco sonoro é definida na mixagem do cd."

A lateralidade é, portanto, a reprodução dos sons na lateral direita da caixa acústica direita e na lateral esquerda da caixa acústica esquerda. Em outras palavras, é a reprodução dos sons para fora das caixas, direita e esquerda, criando um ambiente acústico muito grande.

É evidente que diversos fatores são importantes para se conseguir este efeito. O primeiro deles é, sem dúvida, a gravação do cd, na hora da captação, na microfonagem e, principalmente, na mixagem dos sinais. A gravação deve ter nível de excelência, realizada por um engenheiro de som que entenda do assunto profundamente. Não sou especialista em mixagem mas, para se conseguir lateralidade, parece necessário se fazer uma defasagem dos objetos musicais que ficam nas laterais, direita e esquerda.

 O segundo fator muito importante, para que você possa perceber este efeito, é ouvir o cd em uma Sala de Audição que tenha tratamento acústico, com um tempo de reverberação entre 0,3s e 0,6s em toda a faixa audível de freqüências. Pelas minhas experiências, na verdade, o RT deve estar até um pouco mais baixo, em torno de 0,1s. Nós só conseguimos este efeito no nosso Laboratório de Acústica e Áudio quando estamos num total de quatro ouvintes, fator que ajuda a abaixar o RT para 0,1s. Nesta situação, percebemos que é possível inclusive ouvir vozes falando atrás de nós, ouvintes, ou seja, é possível criar um 5.1 com um 2.0!!!

O terceiro fator muito importante, para que o efeito da lateralidade se apresente, na sua sala de audição, é o tratamento elétrico da energia. Mas é necessário que o tratamento retire a sujeira da rede elétrica sem acrescentar nenhuma nova sujeira, como infelizmente se vê por aí. No geral, o tratamento elétrico tem acrescentado estridência nos agudos, ou projeção dos médios com recuo dos graves. A esta sujeira, referimo-nos como sendo os harmônicos da rede elétrica, que são criados pelos aparelhos ligados à rede.

Um quarto fator muito importante, sem dúvida, é que o seu sistema esteja bem ajustado e bem equilibrado, com bom equilíbrio tonal, boa neutralidade acompanhado de boa dinâmica. Não deve apresentar nenhuma estridência, que normalmente destrói qualquer palco sonoro. Também não devem existir ressonâncias ativas da sala, embolando o grave e, em conseqüência, os médios baixos.

 

© 2004-2008 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
http://www.byknirsch.com.br

 

A reprodução deste cd é realmente muito marcante e espero que vocês consigam ouvi-lo de forma mais completa,  com os objetos musicais tocando além das caixas acústicas frontais. É um teste muito duro para qualquer sala de audição e também para a energia elétrica fornecida aos seus equipamentos, os quais não precisam ser do "topo do pinheiro". O seu conjunto de áudio tem apenas que estar equilibrado e neutro.

 

THE HEART OF THE FOREST

 

Este cd também apresenta um dos melhores palcos sonoros já gravados. Os dados são:

 

                    Título                     : The Heart of the Forest;

                    Gravadora               : Hannibal - A Rykodisc Label;

                    Principal Artista        : Baka Pygmies;

                    Número                   : HNCD 1378

                    Código de Barras      : 0-31257-13782-9;

                    Eng. Gravação         : Martin Cradick;

                    Data Gravação         : Jan- Março 1992;

                    Local                     : Southeast Cameroon Forest;

         

 

          A faixa de referência que uso é a quarta. São mulheres dispostas em um semi-círculo, batendo com as palmas das mãos na água, e várias crianças entre elas, principalmente ao lado direito, conversando e tagarelando. Este semi-circulo, que se ouve, vai da esquerda da caixa esquerda até a direita da caixa direita com grande lateralidade. As crianças estão à direita da caixa direita e no centro. Mais para o fim da faixa, que é muito curta, se ouve por um breve momento, duas crianças conversando, atrás de você, um pouco para a direita. A audição desta reprodução pode ser muito impressionante com a transmissão de grande realismo. Mas não se preocupe, você não vai se molhar!!

Aquele abraço a todos!! Até a próxima!!

Voltar

 - PRODUTOS, PROJETOS E INSTALAÇÕES

  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br