By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 

Número 5

CD´S IGUAIS QUE TOCAM DIFERENTE

Mídia Gravada

                                                                                                                                                                      Jorge Knirsch
 Introdução 

Tenho apresentado vários cd´s de referência no site, mas quero aqui fazer um alerta sobre a qualidade dos cd´s de forma geral. Infelizmente, tenho notado que cd´s iguais tocam de forma diferente, com alterações sonoras significativas de exemplar para exemplar. Chego a comprar até três discos iguais, de um mesmo título, da mesma gravadora, comprados em locais e lojas diferentes e com muito espanto tenho notado que cada exemplar toca diferente do outro. Por incrível que pareça, ainda não achei, de todos os repetidos que já possuo, dois exemplares iguais, que toquem realmente de forma idêntica. É evidente que o sistema a reproduzir estes cd´s deve ser de bom nível para apresentar estas diferenças, onde todos os parâmetros que apresentamos no Audiophile News Número 1 devem estar minimamente atendidos, de forma a revelar estas diferenças na reprodução destas mídias supostamente "iguais".

 

 

De Onde Vem Estas Diferenças Sonoras?

 

Tenho um grande amigo, Luis Fernando Tobias de Barros, especialista em plásticos, que trabalha na HellermannTyton, em Jundiaí, interior de São Paulo, com o qual, por diversas vezes, tenho trocado idéias e informações sobre este problema que aflige nossos ouvidos.

Os nossos cd´s são fabricados de um material plástico chamado policarbonato. Este material é usado para a fabricação de lentes, óculos e outros utensílios óticos. É um termoplástico constituído de diversos componentes químicos. Este material permite, na sua formulação, a possibilidade de vários tipos, graduações e níveis de qualidade, para atender cada tipo de aplicação que se deseja. Portanto existem policarbonatos e policarbonatos! Mas somente os de melhor qualidade são passíveis de uso para a confecção de nossos cd´s.

Assim, por exemplo, as diferenças entre um cd nacional e um cd importado podem ser gritantes! Isto pode acontecer em alguns casos, devido a uma escolha de um policarbonato de menor qualidade na confecção do cd nacional, não comparável com o tipo de policarbonato escolhido em um cd importado. O cd nacional, quando não apresenta baixa resolução na reprodução, tende a apresentar agudos metalizados, muito agressivos e desagradáveis, que rapidamente podem provocar cansaço auditivo, ou então, como é muito comum, apresenta falta nos extremos, nos graves e nos agudos.

O segundo aspecto muito importante da confecção de um cd é o processo de injeção. As melhores máquinas para se injetar cd´s, atualmente, são as injetoras suiças Netstal e as injetoras austríacas Engel.

Aqui, além da qualidade da máquina injetora, o estado físico do material e das condições normais ambientais de temperatura e pressão, assim como os inúmeros parâmetros de injeção, são fundamentais para uma boa qualidade do disco. Por exemplo, o grau de umidade contida na matéria prima (policarbonato) no momento da injeção influi de sobremaneira no resultado final da qualidade sonora de cada cd.

Ainda um ponto relevante na qualidade do cd é o processo de metalização de uma das superfícies que permitirá a reflexão do feixe de luz. Aí, a qualidade do alumínio usado, sua espessura, rugosidade também participam na qualidade final do cd comercializado.

Estes são os pontos mais relevantes que podem influir na qualidade sonora de um cd, entre muitos outros aspectos aqui não abordados.

Desta forma, em um mesmo lote de produção, ocorrem variações de qualidade sonora que serão tanto menores, quanto maiores forem os cuidados com a qualidade de cada parâmetro da produção, desde a matéria prima empregada, as injetoras, parâmetros de injeção, ambiente de injeção, etc, até a embalagem final do cd.

Os diversos cd´s, que temos recomendado, são de excelente valor técnico e artístico, mas sujeitos a estas variações sonoras oriundas da sua confecção. As diferenças que podem se apresentar estão numa variação do equilíbrio tonal, em uma eventual redução do palco sonoro e variações no nível de resolução/nitidez, que, em casos extremos pode até afetar o timbre das vozes e dos instrumentos. Por isto sou de opinião de que vocês devem procurar adquirir cd´s originais de fontes confiáveis. Caso tenham adquirido algum de qualidade dúbia, procurem compará-lo com outros cd´s iguais, se possível de amigos, ouvindo-os em sistemas de nível, para que as diferenças possam ser avaliadas. Vocês vão se assustar, como eu, com as diferenças existentes!

Caso na comparação, por exemplo entre um cd nacional e o seu correspondente importado, você não venha a sentir diferenças, isto indica que o elo fraco do seu sistema não está na mídia gravada, mas está em um dos outros parâmetros arrolados anteriormente. Talvez na sala, na elétrica, ou quiçá nos equipamentos.
Excelentes audições a todos, com a recomendação: Adquiram bons cd´s!
Aquele abraço!! Até a próxima!!

http://www.byknirsch.com.br/produtos-cabos-connect-indice.shtml

            Estas diferenças não são uma exclusividade de cd´s. Existem audiófilos que realizaram comparações com vinis iguais (da mesma série de prensagem) e sentiram também diferenças. Evidentemente por outros motivos. Vim a saber também, que até nos nossos equipamentos eletrônicos existem diferenças também entre modelos iguais. A conclusão disto tudo é de que a tolerância de qualidade dos componentes de um sistema de áudio é muito grande de forma que ainda estamos muito longe de conseguir reproduzir um timbre de um instrumento com fidelidade. Muito complicado esta audiofilia! Chegar perto do "ao vivo" ainda é um sonho!!

Voltar

 
  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br