By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 

O SEU SISTEMA TEM BOA RESOLUÇÃO?

Mídia Gravada

                   Jorge Knirsch

Introdução 

O que é resolução? Resolução, no meio audiófilo, dentro de uma avaliação subjetiva, significa o detalhamento, a nitidez dos pormenores, a fidelidade aos detalhes que um sistema de áudio consegue oferecer na reprodução de um acontecimento musical. É a capacidade que o sistema tem para mostrar pequenas facetas, nuances, minúcias, mínimas separações entre instrumentos e vozes, o que torna o acontecimento musical muito mais real.

Quando ouvimos uma orquestra tocar à nossa frente, por exemplo, a resolução, em um ambiente acusticamente adequado, é normalmente muito grande. Podemos ouvir uma infinidade de minúcias, que são possíveis de serem gravadas, embora muito difíceis de serem reproduzidas. Isto porque os sistemas de entrada possuem baixa resolução e são incapazes de reproduzir muitos detalhes, misturando vozes e instrumentos. Mesmo os sistemas de referência, que por definição deveriam possuir alta resolução e, portanto, chegarem o mais próximo possível do acontecimento musical ao vivo, infelizmente, percebemos que a maioria, não conseguem atingir este objetivo! É aqui, na resolução, onde está a maior diferença entre uma reprodução eletrônica e a música ao vivo. A dinâmica é um outro parâmetro que a melhor reprodução possível também não consegue acompanhar.

Dentro da metodologia da AUDIO alemã, o parâmetro de avaliação "resolução" tem um peso muito grande. O equilíbrio tonal é, sem dúvida, o parâmetro mais importante, com peso 2. Logo em seguida vem a resolução, com o mesmo peso. Estes dois parâmetros perfazem 40% de uma avaliação subjetiva de um sistema de som. Contudo, na avaliação deste parâmetro, precisa-se tomar muito cuidado, pois é possível aumentarmos a resolução de um sistema, em detrimento do equilíbrio tonal. Por exemplo, se instalarmos sistemas antivibracionais exclusivamente horizontais, como relatamos no Audiophile News 21, o detalhamento aumenta na parte dos médios e agudos, mas perdemos o equilíbrio tonal com um recuo pronunciado dos graves. Portanto, o nível de resolução de um sistema só deverá ser avaliado quando o equilíbrio tonal estiver balanceado. O grande desafio para se atingir uma boa resolução está na região dos graves, que é muito difícil de ser alcançada, pois a acústica da sala pode participar de forma marcante no resultado final.

Como poderemos conferir o nível de resolução de um sistema? Será necessário termos como exemplo um bom cd, original, bem gravado, do qual conheçamos algumas faixas em todos os seus detalhes e, evidentemente, é muito importante que tenhamos ouvido este cd em um sistema de alta resolução. Descobri por acaso o cd que apresentamos aqui. Usei-o em vários sistemas e notei que havia grandes diferenças entre um sistema e outro. Hoje, o utilizo para avaliar a resolução dos sistemas de áudio de modo geral. Eu o comprei na www.amazon.com e tem preço acessível. Não recomendo o uso de cópias, pois em sistemas de alta resolução, ainda hoje, fica patente a perda de qualidade sonora destas mídias.

 

© 2004-2010 Jorge Bruno Fritz Knirsch
           Todos os direitos reservados
           http://www.byknirsch.com.br

 

 

DOUG MACLEOD - WHOSE TRUTH, WHOSE LIES?   

 

Os dados são:

                   

Gravadora            :AudioQuest Music, 2000

Principais Artistas: Doug MacLeod, guitarra e vocal, Janiva Magness, vocal, James Harman, harmônica, entre outros músicos.

Código de Barras   : 0 92592 10542 3; AQ-CD1054;

Eng. Gravação        : Michael C. Ross e Greg Burns

Masterização         :Bernie Grundman;

Data Gravação       :11 e 12 de março de 2000.

Local da Gravação  : OceanWay Recording, Hollywood, California, USA.

 

 

         A faixa que uso para fazer os testes é a 4, Norfolk County Line, onde, em alguns trechos, Doug MacLeod e Janiva Magness cantam "juntos". Coloquei a palavra juntos entre aspas, pois isto acontece dependendo do sistema que você está ouvindo. Se for de entrada, realmente eles cantam juntos e você não percebe grandes diferenças, pois como as nuances são muito sutis, não chegam a ser reproduzidas. No entanto, à medida em que o nível de resolução de áudio cresce, as diferenças aparecem de forma bem perceptível. Em sistemas de alto nível, contrário ao que está escrito no livreto do disco (esta gravação não está em tempo real), nota-se diferenças nos compassos  das duas vozes, causando a sensação de um sutil delay. Na última vez em que os cantores entram juntos, nesta faixa, as diferenças se mostram  ainda maiores.

Excelentes audições a todos!       Aquele abraço!! Até a próxima!!

powerline Audiófilo, Special e Protect 

 
  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br