By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 


Número 47

ALERTA:
MELHOR NÃO TER ATERRAMENTO DO QUE TER UM ATERRAMENTO INADEQUADO

Elétrica

  Jorge Knirsch
jorgeknirsch@byknirsch.com.br

 Introdução 

Tenho sido informado sobre muitas avarias de equipamentos de áudio/vídeo, que ocorrem Brasil afora, devido ao aterramento TT, muitas vezes instalado justamente no intuito de proteger os sistemas de HT. O que muitos não sabem é que um aterramento inadequado pode trazer graves conseqüências para os nossos equipamentos. No mercado, e normalmente entre os leigos, as pessoas crêem que o aterramento traz segurança e proteção para um sistema de HT. Infelizmente, este conceito nem sempre é verdadeiro. Para trazer clareza sobre este assunto, vamos descrever os dois principais tipos de aterramento existentes e elucidá-los quanto à sua aplicação para os nossos equipamentos.

 

© 2006-2016 Jorge Bruno Fritz Knirsch
            Todos os direitos reservados
            http://www.byknirsch.com.br

                A Rede Elétrica e os Aterramentos

              A energia elétrica chega às nossas casas, normalmente através de dois (ou três) cabos: a fase (sendo que, em algumas regiões do Brasil, chegam duas fases) e o neutro (que vem da concessionária como o PEN: neutro e condutor de proteção num só cabo). Para quem quiser se informar com maiores detalhes sobre as diversas tensões que existem nas inúmeras localidades do Brasil, recomendo a leitura do nosso artigo: Otimizando um Sistema de Som. (Parte 5). Há ainda algumas regiões do nosso país onde o fornecimento de energia é realizado somente por duas fases. Esta forma de fornecimento não atende às normas internacionais e é muito perigosa para nossos sistemas de áudio/vídeo, pois ao desligarmos os nossos equipamentos, eles, internamente, ainda continuam ligados pela segunda fase. Neste caso, é sempre recomendável a retirada do plugue da tomada após o desligamento da aparelhagem.

           Quanto ao aterramento do neutro, deverá ser realizado na entrada da nossa residência conforme exigência das concessionárias. Deverá ser instalado logo após o relógio e, normalmente, para a concessionária, apenas uma haste é suficiente. Mas como este aterramento é muito importante, tanto para a segurança da instalação do nosso sistema, como para a qualidade de reprodução do som, recomendamos colocar, se possível, mais hastes e interligá-las com a já existente. Recomendamos puxar mais um cabo flexível, interligado ao neutro somente na entrada da nossa residência, para realizarmos o que chamamos de aterramento TN. Este cabo flexível deverá ser levado até o terceiro pino das tomadas do nosso sistema. É importante ressaltar que o terra e o neutro não deverão se encontrar mais, ao longo da nossa residência, sendo que eles deverão estar juntos somente na entrada de energia. Queremos frisar que este tipo de aterramento é o mais seguro para os nossos equipamentos!!
           Existe também um outro tipo de aterramento, que é realizado separadamente do TN, e é chamado de aterramento TT, onde novas hastes, independentes das do aterramento do neutro, são instaladas. Este aterramento, embora muito usado, pode apresentar riscos para os nossos equipamentos.

           Um transiente, um raio, quando bate na terra, normalmente entra pelo neutro da rede elétrica e, por alguns milissegundos, ou até microssegundos, pode apresentar altas tensões em relação a um terra TT. Se, neste momento, os nossos equipamentos estiverem ligados na tomada, poderão eventualmente se queimar. Algumas regiões do Brasil são muito susceptíveis a este fenômeno. Brasília é um bom exemplo, onde existe uma alta incidência de raios e quem estiver usando um terra TT na tomada, estará sujeito à uma eventual queima dos seus aparelhos. Neste caso, recomendamos desligar o terra e não usá-lo mais, pois numa situação como esta é melhor não ter aterramento do que ter um aterramento inadequado. Outra possibilidade seria também interligarmos este aterramento TT ao neutro, na entrada de energia, através de um cabo flexível, transformando-o em um aterramento TN e, com este procedimento, estaremos eliminando o risco.
           Existe uma diferença auditiva advinda dos aterramentos, sendo que o aterramento TT apresenta menor quantidade de ruídos em relação ao TN, porém isto só é perceptível em sistemas de áudio de altíssimo nível, onde normalmente o aterramento TT apresenta um recorte mais definido na imagem do palco sonoro que o do TN. Contudo, em sistemas normais, principalmente de HT, de forma geral, não se percebe diferenças sonoras com ou sem aterramento. Portanto, para ninguém correr riscos desnecessários, recomendamos o uso do aterramento TN, ou então, que não se use aterramento.

          O risco com o aterramento TT sempre existirá. Se, para um sistema de altíssimo nível, foi instalado este aterramento, mesmo que tenha sido feita uma análise ampla da situação, por um profissional da área, onde tenham sido levadas em conta as diversas considerações necessárias e tenham sido tomados os devidos cuidados especiais para o seu uso, mesmo assim, um risco sempre haverá. O objetivo desta análise é procurar minimizar o risco da melhor maneira possível, verificando a região onde está sendo instalado o TT, a forma de execução das hastes de aterramento e o uso de proteções adequadas, além do uso do powerline. Mas se a pessoa não quiser correr risco algum, recomendamos mudar esse aterramento para TN ou, simplesmente, desativar o TT.
          A maioria dos aparelhos de proteção das anomalias da energia elétrica, como por exemplo os condicionadores de energia, não possui proteção entre neutro e terra. Acredito que, entre as várias marcas  existentes, o powerline seja um dos únicos a possuir esta proteção. Mas mesmo assim, uma análise muito criteriosa do uso do aterramento TT deverá ser feita para cada caso, pois, na verdade, para situações de risco não existe uma proteção totalmente segura e, para uma tomada de decisão consciente, seria muito importante a pessoa ser alertada do risco que estará incorrendo com o TT. Recomendamos a todos que testem, nos seus sistemas, as diferenças auditivas do aterramento em uso e fora de uso, simplesmente desligando o fio terra do terceiro pino da tomada e, caso não sintam diferenças, passem a usar apenas o aterramento TN ou deixem o sistema sem aterramento.
            Boas audições a todos com o aterramento adequado...ou sem qualquer aterramento!!            
            

 powerline Audiófilo, Special e Protect

  

           
 

 
  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br