By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 


Número 128

A Evolução do Áudio no Computador (8.ª Parte)

Software

  Matias Eduardo Reccius
matias.reccius@gmail.com
www.ambaraudio.com.br


          
O que é Jitter?


           
Com o áudio sendo transmitido por sinal elétrico digital (bits 1's e 0's), ficamos com a impressão de que o sinal é perfeito, não existindo mais perdas de qualidade. Afinal, se os bits que saírem de uma ponta forem exatamente os mesmos bits que chegarem na outra ponta, o que poderia haver de errado?

 

© 2004-2014 Jorge Bruno Fritz Knirsch
           Todos os direitos reservados
           http://www.byknirsch.com.br

 

    Temos que considerar o jitter como um fator que reduz a qualidade da transmissão. O jitter nada mais é do que o erro do tempo entre os sinais elétricos digitais, o transiente elétrico da mudança de um estado para o outro. Ou seja, mesmo que um sinal hipotético 010101 chegue perfeitamente ao seu destino, a imperfeição no timing dos transientes entre 0's e 1's causa distorção ao reconstruir a forma da onda analógica a partir do sinal digital.

            E o que causa jitter? Uma série de fatores: clocks imprecisos, reflexões de alta freqüência nos cabos e conectores (por diferenças de impedância), interferências externas, a implementação de conversores opto elétricos (no caso de transmissão óptica por Tosklink), etc.
           O jitter é um parâmetro difícil de ser medido, por ser de uma ordem de grandeza muito pequena (geralmente medido em pico segundos, 10^-12 de segundo, ou um trilionésimo de segundo!). E, por ser uma distorção de origem e freqüência aleatória no tempo dos bits, as distorções causadas na conversão digital-analógica não são harmônicas. Isto é o que causa maior percepção no áudio, geralmente borrando os detalhes e a formação do palco sonoro.

            Os estúdios de gravação conhecem este efeito há muito tempo e, por isso, é muito comum trabalharem com master clocks (relógios centrais) de extrema precisão, para a conversão analógica para o digital durante as gravações. Porém, com a evolução da reprodução digital, nos últimos anos é que se está tendo o mesmo cuidado com a conversão digital-analógica para o usuário final.

        Caso haja dúvidas, a respeito de alguns termos técnicos, recomendamos consultar o site: http://en.wikipedia.org/wiki/Main_Page

           
Cabos de Interconexão - TOP Wonder  RCA/Digital/XLR/Speaker Cables


 

 
  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br