By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 

 
Número 181

Fusíveis: Influem no Áudio e na Imagem?
 

Elétrica e Acessórios

  Jorge Knirsch
jorgeknirsch@byknirsch.com.br

Introdução         

Caro Jorge, 
         Acompanho os seus textos há muito tempo e, para mim, são uma referência em temas de eletricidade em áudio. Mas sobre fusíveis não encontrei muita coisa.. Posso colocar uma questão? 
         Você acredita que os fusíveis são importantes? Marcas de fusíveis mais "high-end", como a AMR, fazem diferença? 
         Já, agora, quando fiz a minha linha dedicada (fiação)...coloquei 2 disjuntores (são duas linhas) em vez de fusível. Em sua opinião, fiz bem ou mal? O fusível traria alguma vantagem, audível.? 
Um abraço e obrigado.

Miguel Costa - Lisboa - Portugal

 

© 2006-2016 Jorge Bruno Fritz Knirsch
           Todos os direitos reservados
           http://www.byknirsch.com.br

 

 

Fusíveis, Uma Necessidade!

      A resposta a estas indagações não é das mais simples, pois envolve muitos aspectos relacionados aos sistemas e também questões técnicas. Uma resposta bem rápida e direta seria, em primeiro lugar, que a escolha mais adequada vai depender do sistema de áudio/vídeo ao qual você está se referindo. Em sistemas de entrada, é muito difícil sentirmos diferenças entre os fusíveis e os disjuntores, na instalação elétrica, e também em relação aos fusíveis de proteção dos equipamentos. Em sistemas mais elaborados, a partir do nível High End, a escolha já trará uma diferença audível e, neste caso, a análise técnica do disjuntor/fusível costuma apresentar diferenças tanto na imagem como no som. Estamos, assim, respondendo a uma das suas perguntas: a opção mais acertada vai depender do seu sistema. Em que nível está? Quanto melhor for o sistema, que poderá chegar até ao nível de referência, maior será a influência desta escolha no resultado sonoro final e de imagem.

      Em segundo lugar, temos também que analisar os parâmetros mais importantes do áudio que, como colocados no Audiophile News 1, são:

  •                                    Acústica;

  •                                     Elétrica;

  •                                     Mídia Gravada;

  •                                     Equipamentos e Cabos;

  •                                     Aterramento;

  •                                     Vibrações;

  •                                     Acessórios.

       O fusível/disjuntor, na instalação elétrica, faz parte do segundo parâmetro de influência no resultado sonoro final, ou seja, faz parte da elétrica. No entanto, a questão do fusível dos equipamentos de áudio/vídeo faz parte da categoria acessórios e tem uma influência consideravelmente menor, ou seja, faz parte do último item da relação de parâmetros. Porém, poderemos analisar tecnicamente os dois aspectos juntos, pois a física é a mesma para as duas situações de aplicação.
       Na entrada da energia, é mister usarmos uma proteção, simplesmente para evitarmos incêndios, que estará protegendo a fiação instalada (e não os aparelhos ligados à esta rede!!). Esta proteção poderá ser feita com fusíveis ou disjuntores. Cada um destes dois componentes elétricos oferece estes dois tipos de proteção: para sobrecarga de corrente e para curtos-circuitos. Existem várias classes de proteção para sobrecarga de corrente e para curtos-circuitos. Não vamos arrolá-las aqui, mas simplesmente mostrar a diferença da atuação dos dois tipos de proteção. O curto circuito, mais simples de ser entendido, refere-se a uma corrente extremamente alta, fora de controle, que pode ser causada pelos mais diversos motivos e que poderá vir a danificar toda a instalação elétrica. Neste caso, a proteção precisa atuar de forma muito rápida para reduzir os eventuais danos à instalação.
       Sobrecargas de corrente são elevações de corrente, no circuito, acima da corrente nominal do componente de proteção (fusível ou disjuntor), onde a proteção deverá atuar dentro de um certo limite de tempo (podendo chegar a atuar até mais de uma hora, caso a sobrecarga de corrente persista), para não danificar a instalação por temperatura excessiva.
       Tanto os fusíveis como os disjuntores, para realizarem estas duas funções de proteção, necessitam inserir uma impedância, em série com a rede elétrica. Esta impedância em série, na linha, deveria ser a menor possível, pois é uma das geradoras de harmônicos em corrente e em tensão que degradam o som e a imagem. De forma geral, o fusível possui, no seu elemento interruptor, chamado de lâmina do elo-fusível, uma menor impedância, se comparado com os disjuntores, e, por isto, em regra geral, o uso de fusíveis oferece um resultado sonoro e de imagem melhor do que o dos disjuntores. Há uns anos atrás, a revista AUDIO alemã publicou uma pesquisa, realizada por audiófilos alemães, que confirmaram que os fusíveis, via de regra, proporcionam uma melhor qualidade sonora e de imagem, quando comparados aos disjuntores. A razão para esta conclusão é que a impedância dos fusíveis costuma ser mais baixa que a dos disjuntores.
       Normalmente, para a entrada de energia, usam-se fusíveis industriais do tipo NH. Constatamos que há diferenças sonoras entre as várias marcas de fusíveis existentes no mercado. Aqui, no Brasil, temos testado algumas marcas e preferimos os fusíveis NH da Siemens, principalmente os de tamanho 000 que são importados. Mas recomendamos que vocês experimentem algumas marcas, pois pode haver diferenças, dependendo do material usado no elo-fusível, que normalmente é de uma liga de cobre-berílio. Quanto menor a participação do berílio na liga, mais difícil se torna a confecção do elo-fusível, porém mais baixa será a impedância gerada e assim oferecerá um melhor resultado sonoro e de imagem.
       Quanto à questão dos fusíveis dos equipamentos, eles são parte integrante dos projetos dos aparelhos lançados pelos inúmeros fabricantes existentes no mercado. O fabricante é quem determina a curva característica do fusível necessária para dar a devida proteção ao aparelho em questão e também é quem determina qual a sonoridade que este fusível deverá apresentar para complementar o resultado sonoro do projeto total do equipamento. Não recomendo a troca deste fusível, pois a mesma curva característica de proteção para o aparelho não ficará garantida e também, esta troca poderia acrescentar colorações que retirariam o equilíbrio sonoro projetado pelo fabricante, desvirtuando o projeto original.
        Já realizamos muitos testes com fusíveis de vidro, tanto grandes como pequenos, para aparelhos de som. Os mais neutros são os da Littel Fuse (
www.littelfuse.com/), de fabricação mexicana que, inclusive, vários fabricantes conhecidos usam nos seus produtos, como a Krell, por exemplo. Nós usamos estes fusíveis também no nosso powerline Audiófilo. As marcas High End de fusíveis, como você as denominou, usam ligas fortes de cobre, prata e/ou ouro, juntamente com outros metais, principalmente níquel ou ródio, que resultam em colorações muito acentuadas no áudio, além de serem muito caros. Usá-los seria entrar por um "Galho do Pinheiro" (O Áudio e o Pinheiro - 1º Parte) e não conseguir mais sair dele!! Evitem estes modismos!

TODA A EQUIPE DO Audiophile News DESEJA-LHES UM FELIZ NATAL!

Um grande abraço a todos, boas audições firmadas numa instalação elétrica de qualidade!

Artigos correlacionados:              A Entrada da Energia Elétrica

                                      Como Realizar Sua Entrada de Energia

E a Entrada? Qual a Melhor Solução?

Dicas de Áudio: A Fiação de Entrada

Dicas Gerais - Elétrica - Parte 3

 

 

Cabos de Interconexão - TOP Wonder  RCA/Digital/XLR/Speaker Cables
                  

 
  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br