By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 


Número 271

A Tensão Nominal em 127V
 

Elétrica

Jorge Knirsch
jorgeknirsch@byknirsch.com.br

          A tensão nominal da energia elétrica em 127V é, para nós, amantes do áudio, audiófilos ou melômanos, um problema muitas vezes não percebido com a devida clareza. Tomando como exemplo a cidade de São Paulo, cada bairro apresenta uma determinada tensão nominal, que poderá ser: 110V, 115V, 120V, 125V ou 127V. Portanto, esta pressuposta tensão de 127V da cidade deverá ser confirmada, para não vir a danificar os nossos equipamentos de áudio, vídeo ou home theater. Este problema existe também em várias outras cidades brasileiras, no interior de São Paulo, no Rio de Janeiro, Aracajú, Belém, Campinas, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, e por aí afora.

              © 2006-2016 Jorge Bruno Fritz Knirsch
           Todos os direitos reservados
                     http://www.byknirsch.com.br
         

          Nossos equipamentos de áudio normalmente são importados, principalmente do mercado americano, onde a tensão padronizada é 120V/60Hz; ou procedentes do mercado inglês, onde a tensão padronizada para exportação é a de 115V/60Hz; ou, em menor freqüência, oriundos de alguma outra nação, como o Japão (100V/60Hz). Esses equipamentos, quando ligados à nossa rede elétrica com tensão nominal em 127V/60Hz, já estão 5,8% acima do valor americano de 120V/60Hz, ou 10,4% acima do valor inglês de 115V/60Hz. Conseqüentemente, acabam sofrendo um aquecimento maior do que o projetado, fato que, indubitavelmente, levará a uma redução da sua vida útil. Aparelhos que funcionam em uma temperatura mais alta sofrem uma fadiga mais rápida dos componentes, no tempo, o que pode acarretar danos antecipados de funcionamento dos mais variados. O mais evidente e comum é a parada de funcionamento por problemas na fonte de alimentação. Outros defeitos que também podem aparecer, por esta mesma razão, são, por exemplo, problemas no movimento de gavetas de cd-players, dvd-players, que abrem e fecham logo em seguida, ou que abrem e não conseguem mais responder ao comando de fechar, ruídos ou parada de funcionamento em um dos canais, zumbidos espúrios, linhas coloridas verticais/horizontais em TV e muitos outros.

          Além disso, se agora considerarmos as tolerâncias das tensões, a situação fica ainda mais crítica. Nos equipamentos em 120V ou em 115V, os fabricantes indicam, nos manuais, uma tolerância de + ou - 10%. No entanto, em algumas marcas, se verifica que esta tolerância, na realidade, é bem menor do que os 10%, pois nos seus países de origem a tensão da rede não varia mais do que uns 3%. Vindo para o Brasil, estas marcam encontram dificuldade de vingar no nosso mercado, uma vez que ocorrem muitas avarias nos seus equipamentos.
           Por outro lado, a tensão nominal de 127V possui, oficialmente, uma tolerância de +5% e de -9%, que muitas regiões do Brasil não observam, ultrapassando estes limites, principalmente para mais. Assim, por exemplo, existem regiões onde a tensão máxima de +5%, que deveria ser 133,3V, é extrapolada, podendo chegar até algo em torno de 140V. Neste caso, a diferença de tensão para um aparelho em 115V nominais, por exemplo, acaba chegando a + 21,7%, o que ultrapassa o limite do suportável para o equipamento levando-o, com certeza, à queima.
           Pela razão que acabamos de explicar aqui, ainda que de forma sucinta, recomendamos que os equipamentos de áudio sejam alimentados com uma tensão sempre menor do que a tensão nominal indicada nos seus gabinetes, para se evitar danos maiores aos aparelhos. Ou seja, para um equipamento inglês, em 115V, recomendamos que seja alimentado com uma tensão abaixo de 115V. E este valor poderá ir até os 10% abaixo da tensão nominal do aparelho, ou seja, até algo em torno de 103V! Da mesma forma, para equipamentos em 120V, a tensão de alimentação poderá ir até, inclusive, abaixo de 108V! Não há problema algum em se alimentar um aparelho com uma tensão mais baixa, pois não sofrerá dano e ainda funcionará normalmente, fato que desmistifica a crendice de que este procedimento prejudica a dinâmica.
           Para resolver este problema muito comum entre nós, fabricamos autotransformadores adaptadores de tensão de 130V para 115V em várias potências. Se vocês quiserem ter uma idéia da tensão da rede, na localidade onde estão, consultem sua conta de luz, onde devem vir marcadas as tensões nominais, máxima e mínima. Além disso, é recomendável também conferir a tensão na tomada, medindo-a com um multitester, ou com um voltímetro em AC, pois já constatamos indicações da conta de luz que não corresponderam às medições realizadas nas tomadas.

           Lembrem-se: quando ligarem um aparelho à energia elétrica, procurem alimentá-lo, de preferência, com uma tensão abaixo da tensão nominal indicada no seu gabinete! E não se esqueçam de polarizar corretamente a tomada!

         Ótimas audições a todos, aquele abraço! E até a próxima!

Cabos de Interconexão - TOP Wonder  RCA/Digital/XLR/Speaker Cables

 
          

                      


 

 
  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br