By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 


Número 409

Estamos Voltando Para Trás

Equipamentos e Cabos

Jorge Knirsch
jorgeknirsch@byknirsch.com.br

           

          Semana passada, fomos visitar o Carlos, da loja Big Papa Records [Tel.: 0XX(11)32370176], no centro de São Paulo. Seu site é: http://www.bigpaparecords.com/. A seleção de vinis que ele tem, principalmente de jazz, é muito boa, e são vinis usados em muito bom estado. Na ocasião, compramos três vinis que se mostraram muito bem conservados. Por outro lado, importei, da Amazon, o vinil original da Sheffield Lab, Discovered Again, com Dave Grusin ao piano. Este é um vinil clássico, direct to the master disc, inclusive mencionado pelo Flavio Adami em recente Audiophile News 406. No entanto, estava muito sujo. Isto nos deixou muito desapontados, pois não imaginávamos a possibilidade de recuperá-lo.

             © 2010-2020 Jorge Bruno Fritz Knirsch
           Todos os direitos reservados
           http://www.byknirsch.com.br

 

          A primeira medida que tomamos foi a de limpar os vinis, para podermos escutá-los em uma melhor condição, com menos clicks e plocks, tão característicos destes discos. Para tanto, usamos a nossa máquina de sucção PHK, ou seja, a máquina de lavar LP´s que o Paulo inventou e comercializa. O e-mail dele é maquinaphk@hotmail.com, e o seu site, por sinal, muito difícil de se achar na internet é https://maquinaphk.neocities.org. Esta máquina, de fabricação artesanal, usa um princípio de limpeza muito simples, é bem barata e muito, muito eficiente! Realmente, para os amantes de vinil, é um grande achado! Os equivalentes importados chegam a custar até US$ 4.000,00 e a nacional do Paulo custa, conforme hoje anunciado no seu site, apenas R$ 399,00. O Paulo possui somente esse único modelo, denominado Nano Meco. Sei que muitos usam esta máquina mas, agora, realmente a sua eficácia aumentou bastante, após a contribuição do Mauro Medeiros, de Natal, que me deu algumas sugestões para aperfeiçoar o seu funcionamento. E é muito útil, imagino, divulgar o excelente trabalho que o Paulo presta para a audiofilia. Juntamente com a máquina de lavar vinil, é necessário acoplar um aspirador de pó e usar a solução PHK, vendida pelo próprio Paulo, que deve ser diluída em água destilada ou deionizada, as quais se pode encontrar em casas de produtos odontológicos ou médicos. Dá um pouco de trabalho montar tudo, para o perfeito funcionamento da máquina, mas, com certeza, vale muito a pena! O processo é realizado em dois grandes passos: primeiramente, uma lavagem com a solução PHK diluída e, em seguida, a sucção da solução, de cima da superfície do vinil, com o auxílio do aspirador. Para a lavagem, com a solução, faço uma boa escovação, dando várias voltas, nos dois sentidos de rotação do vinil, pois a máquina permite isso e, em seguida, realizo a sucção, dando também várias voltas.
          Assim, o Flávio e eu passamos os quatro vinis pela máquina e o resultado foi surpreendente! O vinil do Dave Grusin ficou maravilhoso! Realmente, a limpeza foi profunda e os outros discos também ficaram muito bons. Na audição, mais um vinil chamou a nossa atenção: o Soft Lights & Sweet Music, onde Gerry Mulligan meets Scott Hamilton. Neste disco, Mulligan usa um saxofone barítono e o Hamilton usa um saxofone tenor, instrumentos dos quais o Flavio Adami irá falar no próximo Audiophile News.
         

          Cada vez mais, percebemos que a audição do vinil é diferenciada, muito mais real, mais perto do ao vivo e, por isto, viciante e magnética, apesar de todos os aspectos contrários. A primeira grande diferença está nos graves e no corpo harmônico das notas. A reprodução do cd é magra, se comparada ao vinil, e até perde a graça! E são justamente estes os motivos, que levam os audiófilos no mundo a se voltarem para o vinil e, consequentemente, ao grande aumento anual das vendas, que chega à casa dos dois dígitos percentuais, tanto na Europa quanto nos EUA. Realmente, para nós, um novo mundo se abre, muito mais prazeroso e empolgante! É uma volta para trás que está nos levando para frente!

          Ótimas audições a todos! Aquele abraço! E até a próxima!

          

TOP Wonder Excellence RCA Digital


 

  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br