By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 


Número 465

 

Legado de João
 

 

Músicos

Flavio Adami
flavioadema@uol.com.br

          Recordo-me até hoje do dia quando, ainda criança, ganhei o disco do João Gilberto. Isso foi no ano de 1959! Era um compacto simples, de sete polegadas, com as músicas "Chega de Saudade", no lado A, e "Bim Bom", do lado B, que escutava assiduamente na minha vitrolinha portátil Phillips.

 
 

© 2010-2020 Jorge Bruno Fritz Knirsch
   Todos os direitos reservados
 https://www.byknirsch.com.b

                                
          Apesar da minha tenra idade, a forma como ele cantava e tocava violão chamavam minha atenção. Após alguns anos, quando entrei para o conservatório, comecei a ter contato com aquela música, que praticamente modificou a forma como as pessoas escutavam a música brasileira.
          O seu marco inicial foi em 1957, quando um grupo realizou um show no clube Hebraica, no Rio de Janeiro, onde participavam Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli, Silvia Telles, Roberto Menescal e Luiz Eça, e era anunciado como um grupo bossa nova apresentando sambas modernos.
          A forma como o violão era tocado me encantou, pelo fato de que eram utilizadas harmonias sofisticadas do jazz, com um ritmo bem brasileiro que, segundo os especialistas, sintetizavam uma escola de samba onde o ritmo vinha da batida do tamborim.
          Quando estudei violão moderno, em meados dos anos sessenta, tudo era bossa nova. Chega de Saudade, Insensatez, Desafinado, Garota de Ipanema e Samba de Uma Nota Só eram as músicas mais executadas na época, e todos queriam aprender aquela batida que modificou a história da música brasileira.
          Aquela batida no violão, basicamente, tinha o ritmo criado por João Gilberto, entretanto a forma se modificava um pouco, dependendo de quem a  executava. Carlos Lyra tinha um estilo próprio, Roberto Menescal também, ou seja, havia variações, dentro daquela base rítmica, sem perder as raízes do ritmo original. O jeito suave de cantar de João Gilberto também foi visto como inovador.
          Para a revista Rolling Stone Brasil, João Gilberto foi um dos 30 maiores ícones brasileiros do violão e também o segundo maior artista brasileiro de todos os tempos, seguindo Tom Jobim, também músico e compositor, e arranjador dos maiores sucessos da carreira de João Gilberto.
          Desde o lançamento do compacto, que continha Chega de Saudade e Bim Bom, munido apenas da voz e violão, começou uma revolução na música mundial. Dono de uma sonoridade original e moderna, João levou a música popular brasileira ao mundo, cantando baixinho e afinado, e fez um enorme sucesso nos Estados Unidos, Europa e Japão. Tido como um dos músicos mais influentes no jazz americano do século 20, ganhou prêmios importantes como seis Grammy, em meio à Beatlemania, em 1962.
          Por incrível que pareça, no início da carreira, João Gilberto integrou o conjunto vocal Garotos da Lua, com um vozeirão estilo Orlando Silva, gravando dois discos de 78 rotações mas, por causa dos atrasos nos ensaios, foi banido do conjunto.
          Depois desse início turbulento, tudo foi só sucesso. Talvez o disco mais importante, na carreira de João, foi o LP Getz Gilberto, que tinha Astrud Gilberto, na voz, primeira mulher dele; João, também no vocal e violão; Tom Jobim, no piano; e Stan Getz no sax. Esse LP lhe deu o Grammy e vendeu mais que os Beatles no auge do sucesso.  Pode ser facilmente encontrado, em reedição e também original, e é um disco que deve fazer parte de toda discoteca dos apaixonados pela boa música brasileira!
          Esse grande gênio, com certeza, vai fazer falta no coração de todos nós!
                               
          PS.:
          1.Com o grande sucesso dos workshops de Avaliação Musical, realizados neste início de ano, iremos oferecer mais um curso, que ocorrerá nos dias 13, 14 e 15 de setembro deste ano. Este próximo workshop lhes permitirá avaliar seu sistema de som e realizar correções técnicas, além de permitir, a cada participante, saber que tipo de ouvinte é: sintético ou analítico! Cada curso tem vaga apenas para 4 participantes e a inscrição será por ordem de chegada. Acessem o Audiophile News 438, para obterem maiores informações.
          2.Estaremos também realizando um outro curso, organizado pelos participantes, nos dias 30 e 31 de agosto e 1° de setembro e este curso ainda tem uma vaga disponível.
          3.Abrimos o grupo do Audiophile News no WhatsApp. Caso deseje participar informe seu número e nome que teremos prazer em acrescentá-lo. 

          Aquele abraço!                                                                                


 

  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2010-2020 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br

 pelos se