By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 


Número 183

TODA CAIXA ACÚSTICA SOA BEM EM QUALQUER AMBIENTE?
3ª.Parte

Acústica

  Jorge Knirsch
jorgeknirsch@byknirsch.com.br

Introdução

              

               Começamos uma nova série de artigos, com o Audiophile News 169. O tema, desta vez, versa sobre como poderemos escolher as caixas acústicas mais adequadas para a nossa sala. Para nos ajudar a encontrar a opção mais acertada, para cada um de nós, nos reportamos às avaliações feitas pela revista AUDIO alemã. A AUDIO também define os três parâmetros mais importantes, que deveremos considerar, para chegarmos à esta escolha. No Audiophile News 171, que foi o segundo artigo desta série, falamos a respeito do volume da sala, ou seja, do primeiro item apontado pela revista. Agora, vamos falar sobre o próximo item, a acústica da sala. Quem quiser, poderá receber a lista das melhores caixas, de acordo com a AUDIO, a Bestenliste, fazendo uma assinatura digital da revista no site: http://www.audio.de/abo/index.php?.

 

© 2006-2016 Jorge Bruno Fritz Knirsch
           Todos os direitos reservados
           http://www.byknirsch.com.br

 

A Acústica da Sala

              A acústica da sala é um dos itens mais importantes para a reprodução sonora. E, na acústica, um dos parâmetros de maior relevância, para nós, é o tempo de reverberação da sala (RT), que é medido em segundos. No artigo: Qual a Melhor Sala Para se Ouvir Música? 2º Parte, havíamos dado uma explicação bem detalhada do que vem a ser tempo de reverberação. De forma simplificada, RT é o tempo, em segundos, que um som leva para se extinguir dentro de uma sala. Percebam que o som, ao ar livre, não havendo obstáculos para refleti-lo, não irá reverberar. Já numa sala, quanto maior for o seu volume, maior será o tempo de reverberação, pois, além do som que vem diretamente das caixas para os nossos ouvidos, ouvimos também o som que bate nas paredes e volta refletido em nossa direção. Numa sala, quanto mais cortinas, tapetes, sofás, enfim, quanto mais material absorvente houver, mais baixo será o tempo de reverberação do ambiente. A grosso modo, uma forma fácil de estimarmos o tempo de reverberação de uma sala é batermos palmas para verificar quanto tempo leva para o som se extinguir. A revista AUDIO classifica as salas, de acordo com o seu tempo de reverberação, em:

             T (Trocken, seca)                  = Sala Seca com RT < 0,4s;
             A (Ausgewogen, equilibrada)    = Sala Equilibrada com 0,4s < RT< 0,6s;
             H (Hallig, reverberante)           = Sala Reverberante com RT > 0,6s.

             Salas Secas são as que possuem um RT abaixo de 0,4s, de preferência de forma uniforme em toda a banda audível (de 20Hz a 20kHz), porque tornar uma sala seca, nos graves, exige técnicas especiais. Seria interessante que este RT baixo fosse obtido em todos os pontos da sala. Como isto é muito difícil de ser alcançado, é muito importante que este RT baixo ocorra, pelo menos, na banda dos médios e agudos (de 160Hz para cima) nos pontos de audição. Salas secas, que em geral oferecem maior nitidez na reprodução sonora, normalmente possuem problemas de ondas estacionárias mais presentes, e devem ser acusticamente tratadas, para se reduzir o RT também nos graves de forma adequada. Salas Equilibradas, que já possuem uma faixa de RT mais alta, reproduzem o acontecimento musical com menor nitidez e, dependendo do seu volume, podem apresentar menos problemas com as estacionárias. As Salas Reverberantes, com RT acima de 0,6s, são as que, entre todas as salas, reproduzem o acontecimento musical com menor nitidez. Quanto mais alto for o RT, menor a nitidez. Nesta classe se enquadra a maioria das nossas salas. Em regra geral, temos salas muito reverberantes e impróprias para a audição de música reproduzida eletronicamente.Akustik-Assistent
           Outro aspecto a considerar é que nem toda caixa acústica toca bem em qualquer uma destas salas!! Existem caixas acústicas que só tocam bem em salas secas, outras somente em salas secas e equilibradas, outras em salas equilibradas e reverberantes, e outras, uma pequena minoria (normalmente caixas acústicas ativas) toca bem nos três tipos de salas. Assim, antes de comprar um par de caixas acústicas, é fundamental conhecermos a que classificação a nossa sala pertence, se é seca, equilibrada ou reverberante, levando em conta também seu volume (K, M ou G). De outro lado, é fundamental termos conhecimento do tipo de sala em que as caixas acústicas, que queremos comprar, irão tocar bem! Sem esta análise, poderemos fazer uma compra totalmente equivocada! Temos que tomar muito cuidado! Abaixo, temos alguns exemplos de caixas acústicas (AUDIO 01/14) que tocam bem nas três salas apresentadas, porém não em qualquer volume de sala:


            

Classe de Referência

Modelo Classific. Assistente Acústico AK QS
KEF Blade 5°. KMGTAHWF 63 105
KEF Reference 207/2 18°. MGTAHWF 52 103
Backes&Müller BM Prime 14 29°. MGTAHDWF a 101
 

              Apesar das três caixas acima indicadas tocarem bem em salas secas, equilibradas e reverberantes, somente a primeira toca bem em salas pequenas (K), médias(M) ou grandes (G)! AK é o índice de compatibilidade entre caixas e amplificadores. Vocês encontrarão um descritivo a respeito disto no artigo: O Áudio e o Pinheiro - 3º Parte. QS é a pontuação dada para a qualidade sonora. O a significa que a caixa é ativa.

Classe High End

Modelo Classific. Assistente Acústico AK QS
Backes&Müller BM Prime 6 18°. MGTAHDWF a 98
Thiel SCS 4T 68°. KMTAHDW 59 94
Tannoy Glenair 10 88°. KMGTAHWF 49 92

             Para a classe superior, já fica mais difícil acharmos caixas que toquem bem, tanto em salas secas, quanto em equilibradas e reverberantes. Vejam abaixo alguns exemplos:

Classe Superior

Modelo Classific. Assistente Acústico AK QS
Cabasse Majorca 19°. MGTAHF 48 87
Klipsch RF-82 II 39°. GTAHWF 41 84
Acoustic Energy Radiance 2 62°. KMTAHWF 60 82

           Vejam como a escolha da caixa está ficando mais crítica, pois a primeira caixa toca bem em salas médias e grandes, enquanto a Klipsch só desenvolve todo seu potencial em salas grandes. A Acoustic Energy somente em salas pequenas e médias. Espero que estejam percebendo como a escolha das caixas é difícil, exigindo que busquemos muito conhecimento a respeito de cada modelo.         
Um grande abraço a todos e boas audições, com a caixa correta na sala!

Cabos de Interconexão - TOP Wonder  RCA/Digital/XLR/Speaker Cables
                  

 
  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br