By Knirsch - Produtos, Projetos e Consultorias
  Uma Entrevista com Jorge Knirsch

Veja o teste:
 do
 
powerline Audiófilo lf-115
 
http://youtu.be/QDZqmV4LgME

 
  Veja os comentários de Fernando Sampaio (RJ) a respeito de fiação sólida e aterramento do neutro.
Carta de Clientes

 
 
 
Veja os produtos à venda em:

Usados

 
 
     
 

 
     
 


Clique aqui para conhecer nosso informativo eletrônico e inscrever-se para recebê-lo em seu e-mail.

 
     
  Novos Cabos de Energia By Knirsch para instalações elétricas em áudio/vídeo
 Power Cable AC-25, 40
,60 e 100
 
     
  Antes de construir, otimizamos as medidas da sua sala de audição,
 Home Theater
, e afins.
 


Número 431

Posicionamento de Caixas Acústicas
2ª. Parte

Acústica

André Aguirra de Freitas
adaguirra@gmail.com

         

          A todos nossos clientes, que compram nossos produtos, temos oferecido um cálculo gratuito do melhor posicionamento das caixas acústicas frontais em suas salas. Evidentemente, é preciso haver a liberdade de se recolocar as caixas, normalmente afastando-as mais das paredes. Estamos oferecendo, agora, esta possibilidade, gratuitamente, a todos os audiófilos que desejarem fazer esta experiência. É só nos informar as três medidas da sala.

             © 2010-2020 Jorge Bruno Fritz Knirsch
           Todos os direitos reservados
           https://www.byknirsch.com.br

          Os resultados sonoros irão impressioná-los muito, pois o equilíbrio tonal melhora de uma forma surpreendente, como vários colegas já puderam confirmar, como é o caso, por exemplo, do Gustavo F. Silveira, relatado no último Audiophile News 430Este método, que desenvolvemos a partir do Diagrama da Distribuição Modal por Terço de Oitava (DDMTO), já foi descrito em 10 dos nossos artigos, com bastante detalhes, começando a partir do Audiophile News 130. O método, precisamos reconhecer, é um pouco complicado, mas a sua precisão e acerto é muito grande, superando todos os outros existentes na internet, inclusive o famoso método da Cardas, e outros, como os da Harman, do Dave Wilson e do Jim Smith.
          Queremos, neste espaço, falar a respeito da sala do André Aguirra de Freitas (São Paulo), que possui uma sala quadrada, de 6m por 6m, com 3m de altura. Uma sala muito difícil de se conseguir um equilíbrio tonal aceitável, se não for realizado um profundo tratamento acústico que, por sinal, melhorará ainda muito mais o resultado sonoro, além do correto posicionamento das caixas acústicas frontais no ambiente. Colocamos, abaixo, o DDMTO desta sala, para mostrar-lhes o que acontece nestes casos, quando temos superfícies quadradas ou medidas múltiplas entre si (nesta sala, a altura é igual à metade do lado do quadrado). Como vocês podem notar, no diagrama abaixo, existe uma coincidência de estacionárias axiais, nos mesmos valores, o que causa fortes níveis de pressão sonora (SPL) que podem chegar a algumas dezenas de dB. Por exemplo, no terço de oitava de 63Hz, temos 3 estacionárias axiais coincidentes, em 57,2Hz, oriundas do comprimento, da largura e da altura. Isto deve estar gerando um pico, na sala, que estimamos estar acima de 20dB. Usamos este método, por nós descrito nos artigos, que nos mostrou que o DPF e DPL (vejam
Audiophile News 135) deve ser de 1,5m. Vejam o que o André nos relatou:

 

 

 

          Tive, por muitos anos, um par de caixas Monitor Audio RS1, empurradas por um par de monoblocos Marantz MA500. Me deram muita felicidade, até aparecer a oportunidade de fazer um up grade dessas caixas para as GX300, também da Monitor Audio, e, como era de se esperar, os monoblocos não deram conta. A qualidade melhorou muito, mas faltava grave e o agudo era bem estridente. Logo de cara, troquei os cabos, que eram bem básicos, para os Van Den Hul Revelation. Juro que eu era cético quanto aos cabos, mas após a troca parece que tirei o algodão do ouvido! O grave melhorou, mas ainda não ouvia o baixo com clareza em algumas músicas e os agudos continuavam estridentes. Ainda insatisfeito, procurei um amplificador. Apareceu um Cambridge 851W e o comprei! Encorpou o som e a potência veio! O palco sonoro e os graves melhoraram (pelo menos eu achava que estavam bons)! Mas o agudo continuava estridente e ainda apareceu um novo problema!
          Quando ligava o amplificador, aparecia um ruído hummmm. Investiguei e percebi que o ruído saía do condicionador de energia! Um Savage de entrada. Com o Cambridge, veio a preocupação da sobretensão... Ele opera em 115V e não tolera sobretensão, chegando até a queimar. Eu precisava trocar o condicionador. Pesquisei um Savage mais top, APC, Monster... E vi que, ou eram muito caros, ou não protegiam os equipamentos como deveriam. 
Pesquisei bastante, vi opiniões nos fóruns, escutei recomendações e optei pelo Powerline Protect lp-118.
          Fui buscar pessoalmente com o Jorge. Muito atencioso e paciente, conversamos bastante sobre meu setup e foi onde o Jorge deu a dica que o Savage realça os agudos! Outra coisa sensacional foi quando ele pegou as medidas da minha sala e calculou o posicionamento correto das caixas. Segui as instruções e coloquei a 1,5m da parede (minha sala mede 6x6m).
          Fez toda a diferença! Os graves vieram muito mais detalhados! O palco sonoro se estendeu! A qualidade geral do áudio foi para outro patamar! Os agudos ficaram agradáveis! E sumiu o ruído hummmm!
          Sem contar que ouvi umas músicas no laboratório do Jorge e aquilo é incrível. Quem nunca ouviu eu recomendo! É uma aula! Ali você sabe onde você pode chegar!

          Ótimas audições a todos! Aquele abraço! E até a próxima!

TOP Wonder Excellence RCA


 

  By Knirsch-Produtos Projetos e Instalações
© 2008-2018 Jorge Bruno Fritz Knirsch
Todos os direitos reservados
https://www.byknirsch.com.br